quinta-feira, 22 de abril de 2010

MURILO TEIXEIRA


Murilo Ricalde Teixeira é natural de Lavras do Sul, tem 21 anos, estudante de gastronomia na UNISC. Hoje mora em Santa Cruz do Sul. Começou a participar de festivais em 2006 como letrista, levando, inclusive, "Trocando as vaca de campo", que foi postada aqui, na Gauderiada da Canção Gaucha, em Rosário do Sul, classificando-se entre as finalistas.

TROCANDO "AS VACA" DE CAMPO

Alvoroço de encilha bem cedo se calça a espora

Meu gateado estrada a fora, leva na testa a boieira.

Encharca na enchente as basteira por saber já dessa vida

Pingaço de toda lida ponteia a tropa manheira

Trocar as vacas de campo pra encaminhar novo cio

Campeia um vau pelo rio de cruzar com a comitiva

Grama forquilha nativa na espera da novilhada

E alguma antiga falhada que um novo cio reativa

Tomba na água a vacagem que destinada pra cria

Bandeia na melodia que um berro ecoa no mato

é bem assim que relato quem é de campo conhece

Que o aboio vira prece quando se aperta de fato!

Vai da culatra ao fiador o aboio que longe foi

Num tranco de era boi vai de encontro ao camaquã

E a goela de algum tarrã estremece na barranca

Abre o peito e forte canta na calma desta manhã

Sem refugo a tropa toda testa a fúria da correnteza

E segue na incerteza de arreio e poncho encharcado

Põe a tropa inteira a nado com a perícia dos tropeiros

Que se fizeram campeiros nos fundões do meu estado

Desponta pelos barrancos, se ajeita e revisa as conta!

Largo o gateado na ponta e a tropa segue marchando

Ao passo vai se ajeitando, solta as vacas na invernada,

De campo bom, e aguada pra o verão que vem rachando.

terça-feira, 20 de abril de 2010

EDILBERTO TEIXEIRA NETO


Edilberto Teixeira Neto , começou seus estudos com violao em 2005, e com baixo em 2008. Nascido em Bage, criado em Sao Gabriel, ja participou de vários festivais profissionais nativistas de grandes nomes, como : NEVADA DA CANÇAO NATIVA de Sao joaquim Santa Catarina, ESTANCIA DA CANÇAO GAUCHA de Sao Gabriel, GALPONEIRA de Bage, CASILHA DA CANÇAO FARRAPA de Itaqui, Capela da Cançao Nativa de Amaral Ferrador, MANOCA DO CANTO GAUCHO de Santa Cruz entre outros. Em festivais amadores também já participou de vários, como : CANTO MOLEQUE de Candiota, COXILHA PIÁ de Cruz Alta, BATEADA DA CANÇAO de Lavras do Sul, entre outros. Tem premios em festivais como: 3 lugar na 11 Casilha da cançao farrapa, Melhor arranjo do 10 canto da terra, 2 lugar e melhor tema campeiro do 5 joazinho da ponte, 1 lugar na 19 ediçao da reculuta municipal, categoria violao solo, 1 lugar no encontrart categoria violao solo, 3 lugar no FEGAES categoria violao solo, 1 lugar no Caixeiral Canta o Nativismo, entre outros. Nos palcos, ja tocou junto com varios artistas de nomes consagrados do estado, como: Lizandro Amaral, Angelo Franco, Matheus Leal, Ita Cunha, Jari Terres, Juliano Moreno, Tiago Souza, Fernando Saccol, Arthur Matos, Luciano Fagundes, Guilherme Ceron, Silvio Costa, Cristian Camargo, Gilnei Oliveira, Clarissa Ferreira entre outros.
Tem parcerias com varios poetas da musica gaucha,como: Edilberto Teixeira, Gujo Teixeira, João Sampaio, Otavio Severo, Fabio Maciel , Rafael Teixeira Chiapeta, Francisco Luzardo, Diego Muller, Murilo Teixeira, Filipe Corso, entre outros. Hoje prentende seguir fazendo suas melodias e tocando cada vez mais!

http://edilbertoteixeira.blogspot.com/

CASSIANO MENDES




Cassiano Mendes, natural e Pelotas viveu sua infância entre Cacequi e Bagé, onde durante muito tempo divulgou seu trabalho na fronteira do estado! Reside atualmente em Santa Maria onde é acadêmico de Odontologia,mas sem deixar de lado a sua maior paixão: a música. Participou de diversos festivais, como Comparsa, Ponche Verde, Galponeira, Canto Sem Fronteira, entre outros, inclusive em São Gabriel, no Canto da Terra e amais recentemente, no 3º Contraponto da Arte Sureña, onde conquistou o 1º lugar e melhor intérprete. Compositor, músico e intérprete, começou cedo nos palcos de festivais amadores do estado, gravando seu 1º trabalho aos 13 anos de idade. Hoje divulga seu 2º trabalho em diversas regiões do estado e no Uruguay em shows onde a música é simples disculpa pra Cassiano motrar a sua arte.

PRA VIRAR AMOR


Quando a solidão...
Vem cabresteando uma saudade,
Quando essa paixão...
Vem alumiando minha ansiedade.

Quando a lua sai...
Sem vontade de clarear,
Quando os olhos tristes...
Tem vontade chorar.

Quero ser presente...
No olhar de um alguém,
Quero ser saudade...
De uma flor que me quer bem.

Quero um paraíso...
Só pra eu virar amor,
Quero dentre dele...
Ser o orvalho pra essa flor.

Sei que a distância...
Nunca finda o verdadeiro,
Sei que este amor...
Ainda cruza o mundo inteiro.

Sei que na verdade...
É que a saudade faz lembrar,
Sei que a noite grande...
Não demora vai clarear.

composição: Cassiano Mendes