quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Não encaixa, não orna, não serve...

"Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana. A gente tenta encaixar aquele outro ser humano em posições que nunca foram dele. A gente clama ao universo para um sim em algo que já começou destinado ao não. A gente quer, e a gente bate o pé e faz pirraça feito criança para conseguir. Mas um dia a gente percebe que amor tem que ser uma via de mão dupla. Amor tem que ser fácil, tem que ser bom, tem que ser complemento, tem que ser ajuda. Amor que é luta é ego. Amor que rebaixa é dor. E então a gente aprende que amor que não é amor, não encaixa, não orna, não serve."

quinta-feira, 19 de março de 2015

Às vezes me pego perdida, sem saber ao certo o que estou fazendo, se é certo, se devo seguir. Outras vezes tenho toda certeza do mundo. Nada melhor que a duvida pra dar uma sacudida na vida, forçar algumas decisões que deveriam ter sido tomadas há muito, e então, ao fim, acalmar a alma. Nada como sentar a poeira e tomar decisões, resolver assuntos que ficaram e decidir o futuro. Repensar o que fizemos, o que nos trouxe até onde chegamos e o caminho que estamos seguindo; refazer caminhos e deixar que fique o que deve ficar sem pestanejar. É bom também resolver velhos problemas, e sentir a alma leve, tão leve que chega a sair do corpo e limpar-se... é uma sensação de "dever cumprido" tão maravilhosa que deveria ser obrigado à todos! Nada é capaz de deixar alguém tão feliz como a "resolução" da vida... Pensar sobre a vida e chegar à uma resposta, de seguir ou mudar mas uma resposta. 
Mas dentro de tanta decisão e felicidade, há muito que se caminhar e crescer, e eu sigo aqui com as minhas sensações e a cabeça mais ocupada que nunca (já diz o outro que cabeça vazia é oficina pro diabo). Sempre há o que se pensar, sempre há decisões, sempre há o que se pensar ou repensar.